10 dicas de contabilidade para pessoa física

Por isso, reunimos 10 dicas de como você, pessoa física, pode organizar suas finanças, pagar suas contas e ainda sobrar um dinheiro no final do mês.

 

Vamos a elas:

 

1.   Planejamento mensal

 

Você sabe quanto é seu salário e conhece as suas despesas fixas para o mês, portanto, poderá fazer um planejamento mensal para estes desembolsos.

 

Defina seus objetivos e suas metas para chegar lá, planejar é simples, basta saber o que você tem em mãos, quais suas possibilidades e como fará para ter as finanças em dia.

 

Você também pode, a partir dessas informações, analisar se há a possibilidade de uma compra a mais naquele mês, por exemplo, investir num móvel novo, tirando uma margem para uma poupança.

 

Você quer comprar uma casa, viajar, trocar o carro? Então coloque isso no papel, mostre a você todos os dias o seu objetivo.

 

2.   Controle dos gastos

 

Esta dica vem bem casada com a anterior. Se você tiver seus gastos na ponta do lápis, ou seja, no seu planejamento mensal, fica mais fácil de saber onde precisa controlar os gastos.

 

Analise sempre o que deseja comprar, se é realmente necessário naquele momento e se você não pode esperar mais um tempo, assim você controla o que está gastando e mantém suas contas em dia.

 

3.   Gaste menos do que ganha

 

Seguindo na linha do controle, esta regra é essencial se você quiser manter as contas em dia e ainda poupar no final do mês. Gastar menos do que ganha é regra de ouro, até porque não precisa de uma calculadora para entender que a conta não fecha.

 

Claro que fica mais fácil quando você tiver suas informações visíveis e puder acompanhar todos os gastos, aí você vê se já gastou todo o dinheiro para o mês, quanto sobrou e o que fará diante da situação.

 

Quando você não tem um controle, você gasta, gasta e fica sem saber no que gastou e ainda corre o risco de contrair dívidas, que podem se tornar uma “bola de neve” se você não conseguir superar no mês seguinte.

 

4.   Compare preços

 

Sempre que for realizar qualquer compra, pesquise os preços, encontre aquele com valor e qualidade equivalentes. Os preços podem variar bastante de um estabelecimento para outro, por isso uma pesquisa pode fazer você poupar uma boa quantia.

 

Quem sabe você poderá pensar que poucos reais não farão a diferença, mas pense que serão algumas moedas em cada produto que adquire que ao final de um ano vão fazer você economizar.

 

5.   Elenque prioridades financeiras

 

Esta é uma forma de traçar como seu dinheiro será investido. Uma regra muito conhecida é a regra 50-35-15, você sabe como funciona? Vamos explicar.

 

Para os 50% do seu salário: separe este valor para os gastos essenciais, que são alimentação, moradia, água, luz, escola, combustível, saúde e afins.

 

Os 15% devem ser destinados para as prioridades financeiras. Caso você esteja com dívidas, separe este valor do salário para quitá-las, é preciso disciplina, portanto muito cuidado, tente se educar financeiramente e destinar realmente esse valor para pagar as dívidas.

 

Caso você não esteja com dívidas, use esta parcela para iniciar uma poupança ou agregar naquela que você já tem.

 

Os 35% que restam de seu salário são para manter seu estilo de vida, são aqueles gastos que podem ser cortados em um momento de emergência, mas que dão prazer e alegria e são importantes para que você possa aproveitar a vida. Aqui se encaixam os gastos em restaurantes, bares, shopping, viagens, salão de beleza, etc.

 

Dê prioridades a seus gastos e saiba analisar o que precisa ser cortado em um momento de emergência, por isso ter uma reserva é muito importante.

 

6.   Use a tecnologia

 

Há várias ferramentas para ajudar a controlar as finanças, desde uma planilha até aplicativos.

 

Com os aplicativos para sua gestão financeira, você tem a facilidade de lançar seus gastos de onde estiver, isso garante que você não esqueça de nenhuma conta, assim que você criar o hábito de informar.

 

Há aplicativos que já vêm integrados com a conta bancária, ou seja, quando você pagar uma conta automaticamente já ocorre o lançamentos no app, direcionando para o gasto específico, por exemplo, aluguel, mercado, água, etc.

 

7.   Economize seu dinheiro

 

Bom, até agora você percebeu que é importantíssimo saber onde gastar, quando economizar e como planejar as suas finanças. Então economize seu dinheiro, sabe aqueles 15% que falamos, caso você não tenha dívidas, é uma ótima forma de criar uma disciplina financeira.

 

Poupe onde puder, não gaste com coisas supérfluas e gaste conforme seu padrão de vida. Além de ser realista no seu planejamento e nos seus gastos.

 

8.   Faça investimentos

 

Agora que você já sabe por onde começar para ter o controle de suas finanças, está na hora de pensar em um investimento.

 

Algumas opções podem ser analisadas para que a pessoa física invista seu dinheiro e tenha retornos:

 

- Tesouro direto, onde a pessoa adquire títulos públicos;


- Bolsa de valores;


- Títulos de créditos imobiliários;


- Letra de Crédito do Agronegócio;


- Certificado de Depósito Bancário.

 

9.   Fazer a declaração de imposto de renda anualmente

 

Se a pessoa se encaixa nas regras da Declaração dos Impostos de Renda, precisa realizá-la todos os anos. Todos os dados do declarante, seus dependentes e a rentabilidade do ano anterior à declaração são enviadas à Receita Federal.

 

10. Encontre empresas eficientes para fazer a contabilidade

 

Se você achou difícil fazer a gestão de suas finanças, uma ótima opção é contar com uma contabilidade eficiente para ajudá-lo nesta tarefa.

 

A Assessorplan pode lhe auxiliar a sair do vermelho, começar a economizar ou planejar um sonho de consumo. Entre em contato com a gente que podemos lhe ajudar a entender onde está seu problema e como poderá ser solucionado.